Blogger Templates by Blogcrowds

De Cinéfilo Para Cinéfilo



Defina: Cinema

Por Matheus Pereira

O que é o cinema pra você? O que esta palavra significa? Qual a primeira coisa que vem a sua cabeça quando você escuta essa palavra?

Cinema é aquela sala escura em que as pessoas vão assistir um filme? Cinema é aquela sala escura em que o garoto leva a garota para tomar coragem e dar-lhe uns beijinhos (detalhe: o filme é um romance, o garoto odeia, a garota ama, mas ele faz um esforço para dar uma boa impressão)? Cinema é aquele lugar em que as pessoas vão, fugindo dos programas dominicais do Faustão e do Sílvio Santos? Cinema é o segundo lar de um cinéfilo? Cinema é aquela lista de filmes mentirosa que a Rede Globo e o SBT apresentam no início do ano, cujos filmes nunca passam? Cinema é um simples substantivo comum? Ou cinema é "simplesmente" cinema?

Apesar de todas as opções recém citadas serem consideráveis, particularmente fico com a última opção. Cinema é cinema. Não tem explicação, não tem fórmula e dispensa teoria. É simplesmente cinema. Aquilo que nós, fiéis cinéfilos, adoramos. Aquilo que nos prende na frente da TV ou do computador, assistindo trailers ou indo atrás de boatos. Aquilo que nos faz juntar uma graninha, evitar andar de ônibus para não gastar dinheiro (no caso de quem não se sustenta), apenas para ir ao cinema no fim de semana. Aquilo que nos move ou nos dá motivação, quando estamos na pior (eu tinha escrito "merda", mas aí troquei por "pior" para não ofender você, caro leitor) ou pra baixo. Aquilo que nos ensina, que nos faz pensar, que nos faz criar coisas novas e que nos incentiva a fazer coisas diferentes. Aquilo que como nada e nem ninguém nos faz chorar feito criancinhas mimadas ao perder o doce que acabara de ganhar. Aquilo que nos emociona, que muda a nossa forma de pensar, que nos choca, que nos faz rir, que enche nosso olhos, que sedentos de imagens e sons, brilham ao ver o logotipo da produtora surgir em meio à grande tela de projeção.

Sonhamos, vibramos, gritamos e nos engasgamos com a pipoca cada vez que uma explosão rompe a barreira dos sons nos assustando, e dependendo, nos dando uma bela dor de cabeça. E, convenhamos, qual outra arte ou coisa no mundo é capaz de fazer isso?

Cinema, pra mim, é a melhor arte do mundo! Sim, pois reúne a imagem, o som, a escrita, a dramaticidade da atuação e muitas outras que nós, meros mortais, nem imaginamos.

Quem conheceria ou choraria a morte de um ator se não fosse o cinema? Quem beijaria a garota dos sonhos se não fosse o cinema? Quem acreditaria em fantasmas ou ETs (ok, ok, Spielberg ajudou nesse quesito), se não fosse o cinema? Quem conheceria novos amigos em uma comunidade do Orkut se não fosse o cinema? Quem estaria aqui, escrevendo uma coluna para um blog se não fosse o cinema?

É, meu caro, o cinema é bem mais do que você imagina.

Pena que estas "fugas" dominicias ou da rotina estão sendo ameaçadas por uma coisa que o cinema cansou de repetir em seus roteiros: um vírus que amedronta a população. Em certos lugares do país, festas e shows foram cancelados, a população recebeu orientação para não frequentarem cinemas, teatros e lugares fechados em geral, as aulas foram canceladas e muitas outras coisas sofreram alteração.

É aí que sentimos a perda. As pessoas com medo, param de ir ao cinema, param de sonhar um pouco, param de se divertir e são obrigados a ficar em casa e assistir um apresentados atirar aviãozinho de dinheiro para a platéia, ou então sair de casa, mas ficar fora de ambientes fechados, evitando assim, a propagação da gripe.

E você, você que leu todo o texto (ou por preguiça, veio direto pra parte final), parou de ir ao cinema devido à gripe, ou continuou indo? Você está evitando a propagação, ou não está preocupado? Você acredita que indo ao cinema, os riscos são maiores?

Realmente essas perguntas lotaram e perturbaram os pensamentos dos cinéfilos e frequentadores do bom e velho cinema. O público dividiu-se em dois grupos: os que continuam indo, e os que evitam ir.

Enfim, reflitam sobre tudo o que vocês acabram de ler (se é que leram tudo...). Sobre o que é o cinema e sobre as questões levantadas.

Uma coisa eu posso dizer com toda a certeza: com gripe ou sem gripe, o cinema sempre vai ser o bom e único cinema, seja no estado bruto (aquela sala escura cheia de cadeiras), seja no estado sentimental (aquele que está dentro de nós, batendo forte, em busca de mais diversão e de um bom filme).

No fim de tudo chegamos a uma conclusão: não existe definição para o Cienema.

É simplesmente CINEMA.

__________________________________________________________________________________________________

Estréia hoje a minha coluna aqui no blog. Espero que gostem, se gostaram comentem, se não gostaram comentem e apontem os erros para que eu melhore da próxima vez.

Na próxima sexta tem mais.



1 comentários:

Sabe o que Matt? O cinema é mesmo o 2º lar do cinéfilo. Adorei essa definição ! E longa vida às locadoras tbm. Qto à gripe, tô de boa. Só escolho sessão que não enche. Se eu deixar de ir ao cinema, não fico doente de gripe, fico doente é de tristeza !

5 de setembro de 2009 17:01  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial